Escala de Avaliação de Humor para Adolescentes: evidências de validade

Caroline Tozzi Reppold, Léia Gonçalves Gurgel, Claudio Simon Hutz

Resumo


Sabe-se que há escassez de instrumentos para avaliação de sintomas de transtornos de humor em adolescentes. Portanto, objetiva-se apresentar a construção e evidências de validade de construto e convergente da Escala de Humor para Adolescentes brasileiros. Para a elaboração dos itens, entrevistaram-se oito profissionais da área da saúde e 24 adolescentes. Para a busca de validade, a amostra foi de 1093 participantes (idade média = 14,4), 54% mulheres. Aplicaram-se as Escalas Beck de Depressão, Desesperança e Ideação Suicida. As análises fatoriais exploratórias extraíram três fatores (humor deprimido, bem-estar subjetivo e mania e risco de suicídio). A escala foi composta por 79 itens e variância total explicada de 27,65%. Houve diferença significativa entre os sexos no terceiro fator. Em relação à idade, houve interações significativas no fator mania e risco de suicídio. Os três fatores apresentaram correlações significativas com as escalas de depressão e de desesperança. Os resultados indicam evidências de validade de construto e convergente da Escala de Humor para Adolescentes.

Palavras-chave


Adolescentes; Transtorno de humor; Estudos de validação.

Texto completo: PDF HTML


Universidade Federal do Rio de Janeiro - Centro de Filosofia e Ciências Humanas - Instituto de Psicologia

Av. Pasteur, 250 - Pavilhão Nilton Campos, Praia Vermelha - Urca
CEP: 22290-902 - Rio de Janeiro-RJ
Portal Capes
Minerva

Indexação
Lilacs
Pepsic
Index Psi Periódicos (BVS - Psi)
Latindex
Scopus
Clase
Psicodoc
Redalyc
PsycINFO

Apoio:
UFRJ/Capes/CNPq/FAPERJ